Voltar ao site

Ação da Cidadania envia duas mil cestas básicas para famílias carentes de AL

· Notícias,Na Mídia

A fome não é uma criação da pandemia, antes mesmo do Coronavírus ela já existia e agora, só se agravou. Diante desta realidade tão cruel é que a Ação da Cidadania vem arrecadando e doando cestas básicas para todo o Brasil por meio da campanha do Brasil Sem Fome .
 

Desta vez, 2 mil famílias em Alagoas foram beneficiadas neste fim de semana (11/04) com 20 toneladas de alimentos, especialmente os moradores de Maceió e do povoado de Joaquim Gomes. Para evitar aglomerações, as cestas foram entregues às famílias de maneira escalonada, definida pelos comitês regionais, em horários e locais estabelecidos.
 

“As doações em Alagoas vão para famílias que já estão sofrendo com a falta do auxílio emergencial ou de muita vulnerabilidade, localizadas em áreas de difícil acesso e de falta de infraestrutura. Por isso, estamos tentando ajudar o máximo possível essas pessoas”, conta Rodrigo “Kiko” Afonso, Diretor Executivo da Ação da Cidadania.
 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Alagoas tem hoje quase 600 mil pessoas na extrema pobreza e é o segundo estado do país nesta situação, perdendo apenas para Maranhão. Os números dão conta que o estado alagoano avançou gradativamente no quesito de extrema pobreza. Em 2015, a população que vivia nestas condições era de 12,5%; em 2018, subiu para 17,2%, uma escalada de 4,7 pontos percentuais.
 

“As cestas entregues minimizam uma situação pontual, mas é preciso muito mais. A Ação da Cidadania entende que essas doações vão ajudar e suprir a necessidade do momento, mas é necessário que o governo pense a longo prazo e desenvolva políticas públicas mais eficientes para que isso não volte a acontecer”, ressalta Kiko.
 

DADOS DA FOME – Estudos recentes da Rede Penssam com o Instituto Ibirapitanga, a ActionAid Brasil, a Fundação Friedrich Ebert Stiftung e a Oxfam Brasil dão conta que, durante a pandemia, a fome atingiu 19,1 milhões de brasileiros, que é mais da metade dos lares do país (55,2%). E a quantidade de pessoas em insegurança alimentar no Brasil é de 116,8 milhões.
 

Outro dado alarmante é o da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que revela que, nos últimos seis meses, a pobreza praticamente triplicou no Brasil. São 9,5 milhões de pessoas que já passavam fome em agosto de 2020 e, no mês passado, já alcança mais de 27 milhões.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK